Toda Negatividade Deve Nos Deixar | por Michael Berg

O Zohar fala de uma ideia muito simples que pode ajudar a elevar nossa consciência ao longo de Pêssach para que sejamos capazes de receber as tremendas dádivas que estão disponíveis durante aquele período. Há algo chamado Shlosha Regalim, que são os 3 períodos principais de conexões, ou aberturas cósmicas, do ano; Pêssach, com certeza, é um deles, junto com Shavuot e Sukkot. Durante todo o ano, a Luz do Criador está oculta, e ainda que nós realizemos o trabalho espiritual e batalhemos para nos conectar com essa Luz, há altos e baixos, e há momentos de conexão e momentos de desconexão. No entanto, os kabalistas explicam no Zohar, em Emor, que durante estes 3 períodos, a Luz do Criador está completamente revelada, sem nenhuma barreira ou obstáculo.

O que começa a acontecer em Pêssach, no entanto, é literalmente a revelação da Luz do Criador. Além disso, todo aspecto de negatividade que existe ou irá se manifestar em nossas vidas pode ser repelido em Pêssach. Os kabalistas explicam, e o Ari esclarece a questão diversas vezes, que ao longo do ano, sim, nós podemos fazer conexões e atrair Luz, mas há sempre forças negativas ao nosso redor; nós podemos atrair um pouquinho de Luz, podemos então perder um pouquinho de Luz, e podemos ser dominados pelo Lado Negativo.

Não há garantias da Luz ser revelada ao longo do resto do ano, mas Pêssach é diferente, porque a Luz do Criador vem com tão pleno vigor que se a recebemos e nada de natureza negativa pode ficar preso a nós. É por isso que  mesmo os israelitas estando no estado mais baixo possível espiritualmente e fisicamente, os egípcios tiveram que deixá-los ir - porque a Luz revelada foi tão poderosa e completa que foi esmagadora para todas as forças da negatividade. Pêssach, portanto, é aquele período do ano quando o Lado Negativo - quer queiramos ou não, quer mereçamos ou não - deve partir. Ele não pode mais ficar preso a nós.

Rav Brandwein, falando para meu pai, Rav Berg, sobre o poder deste dia, disse que por todo o resto do ano há quase uma discussão entre a Luz do Criador e a Sitra Achrah, o Lado Negativo. É como se a Luz do Criador estivesse dizendo para o Lado Negativo, “Não! Esta pessoa deve ter Luz, bênçãos, saúde, felicidade e força, porque ele ou ela está conectado a Mim”, enquanto Sitra Achrah diz, “Não, não, eles são meus! Eles merecem ter escuridão, dor e doença.” Por todo o resto do ano existe essa batalha que, infelizmente, todos nós vivenciamos. Há momentos em que nos sentimos arrebatados pelas bênçãos dadas a nós pelo Criador e há momentos em que nos sentimos arrebatados pela escuridão imposta a nós pelo Lado Negativo.

Contudo, Pêssach é diferente. O que acontece em Pêssach, Rav Brandwein conta para Rav Berg, é que o Criador diz para o Lado Negativo, “Deixe-os ir. Remova todo seu controle sobre cada pessoa que deseja se conectar em Pêssach.” O poder e a beleza deste dia é que é o único período do ano em que, se nos conectamos completamente com a sua energia, o Lado Negativo tem que nos abandonar. Esta foi a Luz que permitiu aos Israelitas saírem do Egito e esta é a Luz que está disponível para nós em Pêssach.

Enquanto é verdade que cada pessoa se conecta em um nível diferente, nós agora entendemos que se estamos conectando com essa consciência em Pêssach, nós receberemos a dádiva gratuita deste dia: a arrebatadora Luz revelada do Criador que não permite que nenhuma força negativa fique presa a nós. Nós, portanto, podemos sair de Pêssach com o Lado Negativo sem nenhum controle sobre nós. Ele deve nos abandonar neste dia.

Então, é daí que começamos. Não importa qual ligação temos com o Lado Negativo com a chegada de Pêssach, se nos conectamos com a dádiva que está disponível para nós durante este período, podemos sair de Pêssach com a remoção do toque de Sitra Achrah… ou se não completamente removida, então no mínimo muito mais livre dele. Como estamos fazendo nossas conexões e escutando a Torah durante Pêssach, precisamos simplesmente ter esta consciência de que a Luz está fluindo, é esmagadora e que conforme Ela continua a se derramar sobre nós, o Lado Negativo precisa começar a partir.

Há toques do Lado Negativo ligados a nós que nem sequer os percebemos. Mas se fizermos a conexão deste dia, então mesmo aqueles aspectos do Lado Negativo devem nos abandonar. Conforme escutamos a Torah e fazemos todas as nossas conexões durante Pêssach, devemos saber que a Luz está sendo derramada sobre nós e podemos pensar naqueles aspectos do Lado Negativo - aqueles que sabemos, mas principalmente  aqueles que não sabemos - que a esmagadora Luz do Criador está forçando que eles nos abandonem.

Clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg

➡️ Para assistir e participar online & ao vivo dp Pêssach 2018:
https://kcbrasil.eadplataforma.com/curso/pessach-2018-pacote-conexoes-online/

 

O Zohar fala de uma ideia muito simples que pode ajudar a elevar nossa consciência ao longo de Pêssach para que sejamos capazes de receber as tremendas dádivas que estão disponíveis durante aquele período. Há algo chamado Shlosha Regalim, que são os 3 períodos principais de conexões, ou aberturas cósmicas, do ano; Pêssach, com certeza, é um deles, junto com Shavuot e Sukkot. Durante todo o ano, a Luz do Criador está oculta, e ainda que nós realizemos o trabalho espiritual e batalhemos para nos conectar com essa Luz, há altos e baixos, e há momentos de conexão e momentos de desconexão. No entanto, os kabalistas explicam no Zohar, em Emor, que durante estes 3 períodos, a Luz do Criador está completamente revelada, sem nenhuma barreira ou obstáculo.

O que começa a acontecer em Pêssach, no entanto, é literalmente a revelação da Luz do Criador. Além disso, todo aspecto de negatividade que existe ou irá se manifestar em nossas vidas pode ser repelido em Pêssach. Os kabalistas explicam, e o Ari esclarece a questão diversas vezes, que ao longo do ano, sim, nós podemos fazer conexões e atrair Luz, mas há sempre forças negativas ao nosso redor; nós podemos atrair um pouquinho de Luz, podemos então perder um pouquinho de Luz, e podemos ser dominados pelo Lado Negativo.

Não há garantias da Luz ser revelada ao longo do resto do ano, mas Pêssach é diferente, porque a Luz do Criador vem com tão pleno vigor que se a recebemos e nada de natureza negativa pode ficar preso a nós. É por isso que  mesmo os israelitas estando no estado mais baixo possível espiritualmente e fisicamente, os egípcios tiveram que deixá-los ir - porque a Luz revelada foi tão poderosa e completa que foi esmagadora para todas as forças da negatividade. Pêssach, portanto, é aquele período do ano quando o Lado Negativo - quer queiramos ou não, quer mereçamos ou não - deve partir. Ele não pode mais ficar preso a nós.

Rav Brandwein, falando para meu pai, Rav Berg, sobre o poder deste dia, disse que por todo o resto do ano há quase uma discussão entre a Luz do Criador e a Sitra Achrah, o Lado Negativo. É como se a Luz do Criador estivesse dizendo para o Lado Negativo, “Não! Esta pessoa deve ter Luz, bênçãos, saúde, felicidade e força, porque ele ou ela está conectado a Mim”, enquanto Sitra Achrah diz, “Não, não, eles são meus! Eles merecem ter escuridão, dor e doença.” Por todo o resto do ano existe essa batalha que, infelizmente, todos nós vivenciamos. Há momentos em que nos sentimos arrebatados pelas bênçãos dadas a nós pelo Criador e há momentos em que nos sentimos arrebatados pela escuridão imposta a nós pelo Lado Negativo.

Contudo, Pêssach é diferente. O que acontece em Pêssach, Rav Brandwein conta para Rav Berg, é que o Criador diz para o Lado Negativo, “Deixe-os ir. Remova todo seu controle sobre cada pessoa que deseja se conectar em Pêssach.” O poder e a beleza deste dia é que é o único período do ano em que, se nos conectamos completamente com a sua energia, o Lado Negativo tem que nos abandonar. Esta foi a Luz que permitiu aos Israelitas saírem do Egito e esta é a Luz que está disponível para nós em Pêssach.

Enquanto é verdade que cada pessoa se conecta em um nível diferente, nós agora entendemos que se estamos conectando com essa consciência em Pêssach, nós receberemos a dádiva gratuita deste dia: a arrebatadora Luz revelada do Criador que não permite que nenhuma força negativa fique presa a nós. Nós, portanto, podemos sair de Pêssach com o Lado Negativo sem nenhum controle sobre nós. Ele deve nos abandonar neste dia.

Então, é daí que começamos. Não importa qual ligação temos com o Lado Negativo com a chegada de Pêssach, se nos conectamos com a dádiva que está disponível para nós durante este período, podemos sair de Pêssach com a remoção do toque de Sitra Achrah… ou se não completamente removida, então no mínimo muito mais livre dele. Como estamos fazendo nossas conexões e escutando a Torah durante Pêssach, precisamos simplesmente ter esta consciência de que a Luz está fluindo, é esmagadora e que conforme Ela continua a se derramar sobre nós, o Lado Negativo precisa começar a partir.

Há toques do Lado Negativo ligados a nós que nem sequer os percebemos. Mas se fizermos a conexão deste dia, então mesmo aqueles aspectos do Lado Negativo devem nos abandonar. Conforme escutamos a Torah e fazemos todas as nossas conexões durante Pêssach, devemos saber que a Luz está sendo derramada sobre nós e podemos pensar naqueles aspectos do Lado Negativo - aqueles que sabemos, mas principalmente  aqueles que não sabemos - que a esmagadora Luz do Criador está forçando que eles nos abandonem.

Clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg

➡️ Para assistir e participar online & ao vivo dp Pêssach 2018:
https://kcbrasil.eadplataforma.com/curso/pessach-2018-pacote-conexoes-online/