Shmini: Resistência Espiritual | por Karen Berg

Não há nada impossível sob o sol. Tudo o que é impossível está esperando para ser feito.

Quando os Irmãos Wright disseram ao mundo que queriam construir um transporte que permitisse às pessoas viajar pelo ar, lhes foi dito que isto nunca iria acontecer. Anos depois, quando Amélia Earthart quis voar em um avião e se tornou a primeira piloto mulher a cruzar o Oceano Atlântico, as pessoas pensaram que ela estava louca. Quando George Lucas levou o primeiro filme da série Star Wars para a FOX, os chefes do estúdio tinham certeza de que seria um desastre, dando ao projeto o mínimo de suporte possível. Bill Gates. Steve Jobs. Mark Zuckerberg. A todos foi dito: “Você não pode realizar isto”, em algum ponto durante suas jornadas. No entanto, eles seguiram em frente, sem medo do que os outros consideraram como falhas ou derrotas.

Na porção desta semana de Shmini,  nós finalmente chegamos ao momento em que o Tabernáculo é despertado. Se você se lembra, as porções anteriores eram sobre como o santuário sagrado deveria ser construído, os sacrifícios que deviam ser feitos lá, e assim por diante. Agora, as paredes estão estáveis e a estrutura está pronta. Aarão, o Sumo Sacerdote chega para fazer a iniciação, e mesmo assim a energia não foi concedida. A Luz não desceu. A estrutura não despertou.

Aarão imediatamente aceita a responsabilidade. Afinal, foi ele que permitiu a criação do Bezerro de Ouro. Aarão alega que é por sua própria culpa que a Luz não virá e ele começa a duvidar que ele deva ser o Sumo Sacerdote. Moisés consola e inspira Aarão. Juntos eles decidem tentar com mais intensidade. Eles rezam juntos. Eles choram juntos. Eles se curvam em humildade. Surpreendentemente, a Luz desce e o Tabernáculo se torna uma força viva, um baluarte de Luz que permitirá que os Israelitas se conectem com Deus.

Existem tantas lições a serem aprendidas com esta história, mas uma das mais simples e talvez a mais poderosa: Não desista. Só porque parece que algo não está acontecendo agora, não quer dizer que não está destinado a acontecer. Quando fizer tudo o que tiver que fazer e mesmo assim não for bem sucedido, tente de novo. Coloque um pouco mais de esforço. Esta tenacidade de espírito é tanto a essência desta história quanto a energia desta semana. Tem uma força que existe à nossa volta, que irá nos testar, nos empurrando a encontrar os desafios que em geral nos parecem impossíveis.

Não é coincidência que isto vem logo depois de Pessach. Quantos de nós temos grandes planos para a nova e melhorada versão de nós mesmos, depois desta incrível festividade? E quantos de nós falhou em atingir essa expectativa agora? Não desista. Não ceda. Recomponha-se e continue. Você nunca saberá do que é capaz se não continuar tentando.

Os antigos kabalistas entenderam a importância de tamanha coragem. De fato, tem uma linha da oração Ana B’Koach , especial para persistência espiritual. Isto porque persistência é uma das maiores qualidades espirituais. É o que nos ajuda a passar nos testes, e nos permite continuar alcançando o potencial de nossa alma.

Desde revolucionários inventores a autores de best-sellers, aqueles com grandes histórias, todos tiveram uma coisa em comum. Eles sabiam desta profunda verdade espiritual: Não são grandes ideias ou grandes talentos que fazem de alguém um sucesso, e sim uma grande persistência.

Esta semana faça a perseverança ser seu verdadeiro Norte.

Desejo uma semana abençoada,

Karen

→ clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg

Não há nada impossível sob o sol. Tudo o que é impossível está esperando para ser feito.

Quando os Irmãos Wright disseram ao mundo que queriam construir um transporte que permitisse às pessoas viajar pelo ar, lhes foi dito que isto nunca iria acontecer. Anos depois, quando Amélia Earthart quis voar em um avião e se tornou a primeira piloto mulher a cruzar o Oceano Atlântico, as pessoas pensaram que ela estava louca. Quando George Lucas levou o primeiro filme da série Star Wars para a FOX, os chefes do estúdio tinham certeza de que seria um desastre, dando ao projeto o mínimo de suporte possível. Bill Gates. Steve Jobs. Mark Zuckerberg. A todos foi dito: “Você não pode realizar isto”, em algum ponto durante suas jornadas. No entanto, eles seguiram em frente, sem medo do que os outros consideraram como falhas ou derrotas.

Na porção desta semana de Shmini,  nós finalmente chegamos ao momento em que o Tabernáculo é despertado. Se você se lembra, as porções anteriores eram sobre como o santuário sagrado deveria ser construído, os sacrifícios que deviam ser feitos lá, e assim por diante. Agora, as paredes estão estáveis e a estrutura está pronta. Aarão, o Sumo Sacerdote chega para fazer a iniciação, e mesmo assim a energia não foi concedida. A Luz não desceu. A estrutura não despertou.

Aarão imediatamente aceita a responsabilidade. Afinal, foi ele que permitiu a criação do Bezerro de Ouro. Aarão alega que é por sua própria culpa que a Luz não virá e ele começa a duvidar que ele deva ser o Sumo Sacerdote. Moisés consola e inspira Aarão. Juntos eles decidem tentar com mais intensidade. Eles rezam juntos. Eles choram juntos. Eles se curvam em humildade. Surpreendentemente, a Luz desce e o Tabernáculo se torna uma força viva, um baluarte de Luz que permitirá que os Israelitas se conectem com Deus.

Existem tantas lições a serem aprendidas com esta história, mas uma das mais simples e talvez a mais poderosa: Não desista. Só porque parece que algo não está acontecendo agora, não quer dizer que não está destinado a acontecer. Quando fizer tudo o que tiver que fazer e mesmo assim não for bem sucedido, tente de novo. Coloque um pouco mais de esforço. Esta tenacidade de espírito é tanto a essência desta história quanto a energia desta semana. Tem uma força que existe à nossa volta, que irá nos testar, nos empurrando a encontrar os desafios que em geral nos parecem impossíveis.

Não é coincidência que isto vem logo depois de Pessach. Quantos de nós temos grandes planos para a nova e melhorada versão de nós mesmos, depois desta incrível festividade? E quantos de nós falhou em atingir essa expectativa agora? Não desista. Não ceda. Recomponha-se e continue. Você nunca saberá do que é capaz se não continuar tentando.

Os antigos kabalistas entenderam a importância de tamanha coragem. De fato, tem uma linha da oração Ana B’Koach , especial para persistência espiritual. Isto porque persistência é uma das maiores qualidades espirituais. É o que nos ajuda a passar nos testes, e nos permite continuar alcançando o potencial de nossa alma.

Desde revolucionários inventores a autores de best-sellers, aqueles com grandes histórias, todos tiveram uma coisa em comum. Eles sabiam desta profunda verdade espiritual: Não são grandes ideias ou grandes talentos que fazem de alguém um sucesso, e sim uma grande persistência.

Esta semana faça a perseverança ser seu verdadeiro Norte.

Desejo uma semana abençoada,

Karen

→ clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg