O Caminho para Um Novo Começo | por Karen Berg

Como você se sente quando lê essas três palavras: um novo começo? O que vem à mente? Uma lousa em branco, talvez. Uma oportunidade de fazer as coisas diferentes. Uma versão nova e melhorada de nós mesmos, de nossas vidas e até mesmo do nosso mundo. Esta é exatamente a possibilidade que esta semana pode nos trazer. Este período de sete dias é uma jornada em que o universo nos dá ampla oportunidade de examinar e rever o que gostaríamos de diferente em nossas vidas, e talvez o mais importante, de que modo nós mesmos gostaríamos de ser diferentes.

A porção desta semana, Masei, é sobre as jornadas dos israelitas no deserto – de um lado pro outro – por quase toda a leitura. Estas são cidades que não existem mais, então a história, num olhar superficial não parece fazer muito sentido. Com isto, vem a pergunta: Como isto diz respeito a nossas vidas?

Mas, se você contar quantas vezes eles foram de cidade em cidade, você verá que há 42 paradas em Masei. Como estudantes de Kabbalah, muitos de nós entendem que o número 42 representa o Ana Beko´ach. Esta é uma conexão super poderosa, porque os kabalistas nos contam que o mundo foi criado com estes 42 instrumentos místicos, e que estas letras controlam a totalidade da Criação. O que isto significa para você e para mim é que nesta semana há uma energia permeando o cosmos que nos dá a habilidade de voltar ao começo – o nível de semente de nossa própria criação – para sermos renovados e para começar de novo.

Este é um período afortunado, obviamente, e queremos fazer uso dele. Assim como alguém que não se apresentaria em um palco diante de um milhão de pessoas sem ter ensaiado, nós não queremos entrar nesta semana despreparados. Nós também precisamos nos preparar para um novo começo

Não é por coincidência que esta semana é o começo, o nível de semente do mês de Leão, conhecido por ser um dos mais intensos do ano, como são as pessoas nascidas sob influência deste signo (se você conhece alguma pessoa de Leão, você sabe o que quero dizer, Rav Berg era de Leão); e não é por coincidência que esta leitura acontece durante as três semanas conhecidas como Ben HaMetzarim, que é um período de tempo em que uma única ação positiva pode ser muito mais poderosa que em qualquer tempo do ano.

Nesta semana, eu peço a todos os estudantes e aos muitos membros de nossa comunidade espiritual global para descobrirem uma ação para fazer a cada dia que possa tornar as coisas melhores. Talvez dedicar-se a fazer uma ligação para seus entes queridos. Ou, talvez, trazer um café da manhã, a cada dia, para uma pessoa sem-teto. Ou doar uma pequena quantia usando suas redes sociais (um pouco, feito por muitos, é uma grande quantia) para ajudar alguém que esteja necessitando. Poderia ser algo simples como ajudar uma senhora idosa que mora ao seu lado, entregando-lhe o jornal a cada manhã, ou tirar um momento de cada dia para meditar, ou ir à academia para começar um novo plano para melhorar a saúde, ou escanear o Zohar. Encontre uma coisa apenas. Faça algo que você sabe que conseguirá fazer, e comece assim que puder.

Se cada pessoa fizer uma única ação positiva para enriquecer sua própria vida e as vidas de outros diariamente, poderemos chegar a este novo começo fortalecidos, e com muito mais energia positiva no mundo, para que todos saiam ganhando. 

→ clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg

Como você se sente quando lê essas três palavras: um novo começo? O que vem à mente? Uma lousa em branco, talvez. Uma oportunidade de fazer as coisas diferentes. Uma versão nova e melhorada de nós mesmos, de nossas vidas e até mesmo do nosso mundo. Esta é exatamente a possibilidade que esta semana pode nos trazer. Este período de sete dias é uma jornada em que o universo nos dá ampla oportunidade de examinar e rever o que gostaríamos de diferente em nossas vidas, e talvez o mais importante, de que modo nós mesmos gostaríamos de ser diferentes.

A porção desta semana, Masei, é sobre as jornadas dos israelitas no deserto – de um lado pro outro – por quase toda a leitura. Estas são cidades que não existem mais, então a história, num olhar superficial não parece fazer muito sentido. Com isto, vem a pergunta: Como isto diz respeito a nossas vidas?

Mas, se você contar quantas vezes eles foram de cidade em cidade, você verá que há 42 paradas em Masei. Como estudantes de Kabbalah, muitos de nós entendem que o número 42 representa o Ana Beko´ach. Esta é uma conexão super poderosa, porque os kabalistas nos contam que o mundo foi criado com estes 42 instrumentos místicos, e que estas letras controlam a totalidade da Criação. O que isto significa para você e para mim é que nesta semana há uma energia permeando o cosmos que nos dá a habilidade de voltar ao começo – o nível de semente de nossa própria criação – para sermos renovados e para começar de novo.

Este é um período afortunado, obviamente, e queremos fazer uso dele. Assim como alguém que não se apresentaria em um palco diante de um milhão de pessoas sem ter ensaiado, nós não queremos entrar nesta semana despreparados. Nós também precisamos nos preparar para um novo começo

Não é por coincidência que esta semana é o começo, o nível de semente do mês de Leão, conhecido por ser um dos mais intensos do ano, como são as pessoas nascidas sob influência deste signo (se você conhece alguma pessoa de Leão, você sabe o que quero dizer, Rav Berg era de Leão); e não é por coincidência que esta leitura acontece durante as três semanas conhecidas como Ben HaMetzarim, que é um período de tempo em que uma única ação positiva pode ser muito mais poderosa que em qualquer tempo do ano.

Nesta semana, eu peço a todos os estudantes e aos muitos membros de nossa comunidade espiritual global para descobrirem uma ação para fazer a cada dia que possa tornar as coisas melhores. Talvez dedicar-se a fazer uma ligação para seus entes queridos. Ou, talvez, trazer um café da manhã, a cada dia, para uma pessoa sem-teto. Ou doar uma pequena quantia usando suas redes sociais (um pouco, feito por muitos, é uma grande quantia) para ajudar alguém que esteja necessitando. Poderia ser algo simples como ajudar uma senhora idosa que mora ao seu lado, entregando-lhe o jornal a cada manhã, ou tirar um momento de cada dia para meditar, ou ir à academia para começar um novo plano para melhorar a saúde, ou escanear o Zohar. Encontre uma coisa apenas. Faça algo que você sabe que conseguirá fazer, e comece assim que puder.

Se cada pessoa fizer uma única ação positiva para enriquecer sua própria vida e as vidas de outros diariamente, poderemos chegar a este novo começo fortalecidos, e com muito mais energia positiva no mundo, para que todos saiam ganhando. 

→ clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg