​Palavras que Constroem | por Karen Berg

Nesta semana, entramos em um período de 21 dias que os kabalistas chamam de Ben Hametzarim, que são geralmente consideradas três das semanas mais “negativas” do ano. Eu coloco a palavra “negativo” entre aspas por uma razão, porque o Rav Berg dizia muitas vezes que este período tem o potencial para ser um dos mais positivos de todos. Esta é a dualidade do mundo material, que é conectado à Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal. Até mesmo a  palavra “mal”, em inglês, se soletrada ao contrário, se torna a palavra “vivo”. Na medida em que há escuridão, temos a oportunidade de revelar o mesmo grau de Luz. 

Então, vem a questão, como podemos fazer isso? O que podemos fazer nestes 7 dias, em particular, para começar o processo de tornar estas semanas as mais positivas do nosso ano, ao invés de as mais negativas, como elas tendem a ser?

Para obter as respostas, olhamos para o Zohar. A porção desta semana, Matot, diz respeito principalmente à ideia de votos e ao poder da fala. Os kabalistas ensinam que Deus garantiu a todos nós o poder de criar anjos com as nossas palavras. Para cada palavra negativa que proferimos, um anjo é criado, cujo objetivo é iniciar a escuridão. Com cada palavra positiva que proferimos, um anjo é criado para irradiar Luz.

Claro, não são as palavras em si, pois todas as palavras têm o potencial de serem negativas ou positivas, o que importa é como e por que nós as usamos - para construir, ou destruir. O Rav costumava dizer que é preciso apenas um momento para destruir o que se levou anos para construir. Podemos usar nossas palavras para fofocar sobre um velho amigo, para repreender alguém duramente, ou mesmo usar nossas palavras para nos pôr para baixo ou para nos machucar (“eu sou tão estúpido, por que eu fiz isso?”). Por outro lado, podemos usar nossas palavras para iluminar o dia de alguém, ou testemunhar a dor de alguém dizendo um simples “eu entendo”, ou simplesmente dizer a alguém o quanto eles importam. 

Desta forma, podemos começar a ver que, para os anjos, cada palavra é um voto, já que os anjos não têm livre arbítrio, e portanto, eles estão comprometidos em levar a energia com a qual as palavras são ditas. 

Nesta semana, a primeira de Ben Hametzarim, usemos nossas palavras para preencher o mundo com Luz. Ao longo dos 7 próximos dias, falemos palavras de bondade aos outros e a nós mesmos. Vamos pronunciar palavras que constroem - palavras de sabedoria, paz e amor - e ao fazer isto, preencher o mundo com anjos positivos que podem nos elevar em suas asas. Eu os convido a compartilhar essa possibilidade com os outros, para que possamos multiplicar nossos esforços por milhares, e dessa forma poderemos modificar a energia que existe no mundo hoje, e talvez, ao final de Ben Hametzarim, o mundo irá parecer muito melhor por causa disto. 

Nesta semana, deixe que as palavras que constroem sejam seu verdadeiro norte. 

 

clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg

 

Nesta semana, entramos em um período de 21 dias que os kabalistas chamam de Ben Hametzarim, que são geralmente consideradas três das semanas mais “negativas” do ano. Eu coloco a palavra “negativo” entre aspas por uma razão, porque o Rav Berg dizia muitas vezes que este período tem o potencial para ser um dos mais positivos de todos. Esta é a dualidade do mundo material, que é conectado à Árvore do Conhecimento do Bem e do Mal. Até mesmo a  palavra “mal”, em inglês, se soletrada ao contrário, se torna a palavra “vivo”. Na medida em que há escuridão, temos a oportunidade de revelar o mesmo grau de Luz. 

Então, vem a questão, como podemos fazer isso? O que podemos fazer nestes 7 dias, em particular, para começar o processo de tornar estas semanas as mais positivas do nosso ano, ao invés de as mais negativas, como elas tendem a ser?

Para obter as respostas, olhamos para o Zohar. A porção desta semana, Matot, diz respeito principalmente à ideia de votos e ao poder da fala. Os kabalistas ensinam que Deus garantiu a todos nós o poder de criar anjos com as nossas palavras. Para cada palavra negativa que proferimos, um anjo é criado, cujo objetivo é iniciar a escuridão. Com cada palavra positiva que proferimos, um anjo é criado para irradiar Luz.

Claro, não são as palavras em si, pois todas as palavras têm o potencial de serem negativas ou positivas, o que importa é como e por que nós as usamos - para construir, ou destruir. O Rav costumava dizer que é preciso apenas um momento para destruir o que se levou anos para construir. Podemos usar nossas palavras para fofocar sobre um velho amigo, para repreender alguém duramente, ou mesmo usar nossas palavras para nos pôr para baixo ou para nos machucar (“eu sou tão estúpido, por que eu fiz isso?”). Por outro lado, podemos usar nossas palavras para iluminar o dia de alguém, ou testemunhar a dor de alguém dizendo um simples “eu entendo”, ou simplesmente dizer a alguém o quanto eles importam. 

Desta forma, podemos começar a ver que, para os anjos, cada palavra é um voto, já que os anjos não têm livre arbítrio, e portanto, eles estão comprometidos em levar a energia com a qual as palavras são ditas. 

Nesta semana, a primeira de Ben Hametzarim, usemos nossas palavras para preencher o mundo com Luz. Ao longo dos 7 próximos dias, falemos palavras de bondade aos outros e a nós mesmos. Vamos pronunciar palavras que constroem - palavras de sabedoria, paz e amor - e ao fazer isto, preencher o mundo com anjos positivos que podem nos elevar em suas asas. Eu os convido a compartilhar essa possibilidade com os outros, para que possamos multiplicar nossos esforços por milhares, e dessa forma poderemos modificar a energia que existe no mundo hoje, e talvez, ao final de Ben Hametzarim, o mundo irá parecer muito melhor por causa disto. 

Nesta semana, deixe que as palavras que constroem sejam seu verdadeiro norte. 

 

clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg