Conectando-se a milagres constantes | por Michael Berg

O Zohar, em Bechukotai, faz uma declaração surpreendente sobre a porção de Balak.

Começa citando um verso da Haftarah que lemos no Shabat de Balak, do Profeta Micah, no qual o Criador está falando conosco, dizendo: “Lembre-se o que Balak fez, e o que Bilaam queria fazer”. O Zohar nos diz que quando chamamos o Criador e dizemos: “Olhe para nós, lembre-se de nós, responda às nossas orações”, mas nossas orações ficam sem resposta, a razão é porque não estamos lembrando o que o Criador está nos dizendo para lembrar: toda a história de Balak e Bilaam.

Resumidamente, a história é de Balak, o rei de Moabe, e Bilaam, ambos grandes feiticeiros. Balak temia e odiava os israelitas, e sabia que por si mesmo não era poderoso o suficiente para destruí-los, porque eles eram protegidos pela Luz do Criador. Ele, portanto, convenceu seu inimigo, Bilaam, a ajudá-lo em sua busca por amaldiçoar os israelitas.

Então, o Zohar nos diz que há uma lição muito importante na porção de Balak que é a causa do porquê as orações ficam sem resposta. Na porção do Zohar de Balak, há uma bela discussão sobre o versículo que diz: “O Criador faz milagres que só Ele conhece”. Balak e Bilaam chegaram perto de destruir completamente todos os israelitas no deserto, e ninguém sabia disso. Nem Moisés, Aarão ou qualquer um dos israelitas. Quando lemos a história, vemos que nunca houve qualquer interação entre eles. Os israelitas estavam vivendo suas vidas como se tudo estivesse bem, enquanto que, no mesmo momento, Balak e Bilaam, as duas forças mais negativas do mundo, estavam chegando cada vez mais perto de destruí-los completamente.

Mas o milagre, aqui, de os israelitas serem salvos era diferente de qualquer outro milagre, maior mesmo que a Divisão do Mar e a saída do Egito. Por quê? Porque nenhum dos  israelitas sabia que precisava desse milagre. Ninguém estava rezando por um milagre, ninguém estava pedindo por um milagre, ninguém estava preocupado com isso. “O Criador faz milagres que só ele conhece”. O grande segredo dessa porção, portanto, é que estamos realmente em maior perigo quando não temos nenhuma ideia de que estamos em perigo, e que nós realmente precisamos de mais ajuda quando não temos nenhuma ideia de que necessitamos de ajuda.

Quando tudo está bem conosco e com nossas famílias, quando tudo está indo bem, nos lembramos da história de Balak e Bilaam? Quando tudo está bem, nós nos preocupamos, nesses momentos, como quando um médico, advogado ou qualquer outra pessoa nos diz que temos algo para nos preocupar? Não. Nós vemos que tudo está bem e não pensamos que temos que nos preocupar, por isso não nos esforçamos em nosso trabalho espiritual ou conexões. E, então, quando algo acontece, é quando nos esforçamos. Se pensarmos assim, entretanto, o Zohar diz que nossas orações não têm poder e nossa conexão com a Luz não é forte.

Se quisermos que nossas orações sejam respondidas, se quisermos uma conexão verdadeira com a Luz do Criador, precisamos perceber que existem forças infinitas de negatividade neste mundo, e a única maneira de nos protegermos delas é sabendo isso. Se nós pudermos realmente viver nossas vidas dessa maneira, sabendo que só porque tudo parece estar bem agora não significa que não há uma força negativa lá fora, então podemos ser protegidos. O Zohar nos diz que todos os dias quando acordamos há forças tentando injetar negatividade. E assim, todo dia, nós temos que lutar, orar e nos conectar para nos proteger das forças que não temos ideia que estão tentando nos prejudicar.

Portanto, é importante tentar viver nossas vidas dessa maneira, sabendo que em nenhum momento podemos ser negligentes em nossas conexões e trabalho espiritual, porque esse pode ser o momento em que as forças de Balak e Bilaam, as forças da negatividade, tentarão entrar. E se a cada momento, independentemente de quão bem as coisas estejam indo, estivermos sempre nos esforçando em fazer  nossa conexão com a Luz, e em nossas orações, então as orações são respondidas, e podemos estar verdadeiramente conectados à Luz do Criador.

Há uma história que meu pai, Rav Berg, costumava contar. Alguém veio até ele e disse: “Você não vai acreditar no incrível milagre que aconteceu comigo hoje! Eu estava vindo para o Centre, e um carro bateu em mim, e seu carro foi destruído, mas eu só sofri um arranhão!”. Ao que Rav Berg respondeu: “Sério? Eu tive um grande milagre hoje. Eu dirigi até aqui e nada aconteceu”. Por quê? Porque o Criador está constantemente criando milagres para nós que nós sequer sabemos. E se pudermos entender isso, então podemos atrair esses milagres e essa proteção para nossas vidas regularmente.

clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg

O Zohar, em Bechukotai, faz uma declaração surpreendente sobre a porção de Balak.

Começa citando um verso da Haftarah que lemos no Shabat de Balak, do Profeta Micah, no qual o Criador está falando conosco, dizendo: “Lembre-se o que Balak fez, e o que Bilaam queria fazer”. O Zohar nos diz que quando chamamos o Criador e dizemos: “Olhe para nós, lembre-se de nós, responda às nossas orações”, mas nossas orações ficam sem resposta, a razão é porque não estamos lembrando o que o Criador está nos dizendo para lembrar: toda a história de Balak e Bilaam.

Resumidamente, a história é de Balak, o rei de Moabe, e Bilaam, ambos grandes feiticeiros. Balak temia e odiava os israelitas, e sabia que por si mesmo não era poderoso o suficiente para destruí-los, porque eles eram protegidos pela Luz do Criador. Ele, portanto, convenceu seu inimigo, Bilaam, a ajudá-lo em sua busca por amaldiçoar os israelitas.

Então, o Zohar nos diz que há uma lição muito importante na porção de Balak que é a causa do porquê as orações ficam sem resposta. Na porção do Zohar de Balak, há uma bela discussão sobre o versículo que diz: “O Criador faz milagres que só Ele conhece”. Balak e Bilaam chegaram perto de destruir completamente todos os israelitas no deserto, e ninguém sabia disso. Nem Moisés, Aarão ou qualquer um dos israelitas. Quando lemos a história, vemos que nunca houve qualquer interação entre eles. Os israelitas estavam vivendo suas vidas como se tudo estivesse bem, enquanto que, no mesmo momento, Balak e Bilaam, as duas forças mais negativas do mundo, estavam chegando cada vez mais perto de destruí-los completamente.

Mas o milagre, aqui, de os israelitas serem salvos era diferente de qualquer outro milagre, maior mesmo que a Divisão do Mar e a saída do Egito. Por quê? Porque nenhum dos  israelitas sabia que precisava desse milagre. Ninguém estava rezando por um milagre, ninguém estava pedindo por um milagre, ninguém estava preocupado com isso. “O Criador faz milagres que só ele conhece”. O grande segredo dessa porção, portanto, é que estamos realmente em maior perigo quando não temos nenhuma ideia de que estamos em perigo, e que nós realmente precisamos de mais ajuda quando não temos nenhuma ideia de que necessitamos de ajuda.

Quando tudo está bem conosco e com nossas famílias, quando tudo está indo bem, nos lembramos da história de Balak e Bilaam? Quando tudo está bem, nós nos preocupamos, nesses momentos, como quando um médico, advogado ou qualquer outra pessoa nos diz que temos algo para nos preocupar? Não. Nós vemos que tudo está bem e não pensamos que temos que nos preocupar, por isso não nos esforçamos em nosso trabalho espiritual ou conexões. E, então, quando algo acontece, é quando nos esforçamos. Se pensarmos assim, entretanto, o Zohar diz que nossas orações não têm poder e nossa conexão com a Luz não é forte.

Se quisermos que nossas orações sejam respondidas, se quisermos uma conexão verdadeira com a Luz do Criador, precisamos perceber que existem forças infinitas de negatividade neste mundo, e a única maneira de nos protegermos delas é sabendo isso. Se nós pudermos realmente viver nossas vidas dessa maneira, sabendo que só porque tudo parece estar bem agora não significa que não há uma força negativa lá fora, então podemos ser protegidos. O Zohar nos diz que todos os dias quando acordamos há forças tentando injetar negatividade. E assim, todo dia, nós temos que lutar, orar e nos conectar para nos proteger das forças que não temos ideia que estão tentando nos prejudicar.

Portanto, é importante tentar viver nossas vidas dessa maneira, sabendo que em nenhum momento podemos ser negligentes em nossas conexões e trabalho espiritual, porque esse pode ser o momento em que as forças de Balak e Bilaam, as forças da negatividade, tentarão entrar. E se a cada momento, independentemente de quão bem as coisas estejam indo, estivermos sempre nos esforçando em fazer  nossa conexão com a Luz, e em nossas orações, então as orações são respondidas, e podemos estar verdadeiramente conectados à Luz do Criador.

Há uma história que meu pai, Rav Berg, costumava contar. Alguém veio até ele e disse: “Você não vai acreditar no incrível milagre que aconteceu comigo hoje! Eu estava vindo para o Centre, e um carro bateu em mim, e seu carro foi destruído, mas eu só sofri um arranhão!”. Ao que Rav Berg respondeu: “Sério? Eu tive um grande milagre hoje. Eu dirigi até aqui e nada aconteceu”. Por quê? Porque o Criador está constantemente criando milagres para nós que nós sequer sabemos. E se pudermos entender isso, então podemos atrair esses milagres e essa proteção para nossas vidas regularmente.

clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg