Ki Tisa: Compartilhando Seus Dons | por Karen Berg

Tudo o que você leva com você é o que você doou.

Isto está escrito no muro do Edifício e Escritório de Crédito George Bailey no filme “A Felicidade Não Se Compra”. É um sentimento lindo e algo que permanece verdadeiro a tudo o que o Criador tão graciosamente nos deu nesta vida. A beleza de uma benção não é que a recebemos, mas a de que sejamos capazes de compartilhá-la com os outros, enriquecendo a vida de quem nós nos  importamos e fazendo do mundo um lugar melhor.

Na porção desta semana de Ki Tisa, Deus diz a Moisés que ao contar os Israelitas, ele deveria instruir cada um deles a dar meio shekel. Moisés, então, é instruído a usar o dinheiro para o Tabernáculo, fazendo dele um memorial dos Israelitas para o Senhor. Ao fazer isso, Deus diz a Moisés que este meio shekel é sagrado.

Nem sempre nós associamos dinheiro com santidade. No entanto, aqui foi dito pelo próprio Criador a Moisés que o shekel é na verdade sagrado quando nós o usamos como um veículo para a melhoria das pessoas. Naturalmente nós não estamos falando aqui da moeda ou do papel, ou do real versos o shekel. O que está sendo dito é que o dinheiro é energia, um aspecto da Luz, que nós podemos direcionar seu uso de acordo com nosso livre arbítrio.

Cada um de nós é abençoado com dons. Para alguns, é o dom da saúde, mas para outros, pode ser o dom da sabedoria, música ou liderança.

Alguns são do tipo criativo, com a habilidade de escrever grandes novelas ou compor requintados sonetos, enquanto outros são matemáticos brilhantes ou inovadores geniais. Da mesma forma que cada um de nós tem uma centelha do Divino, também temos todos nós dons que vem do Divino.

Ki Tisa é a chave que desbloqueia as recompensas da plenitude, uma fórmula secreta com a qual nós podemos fazer com que qualquer coisa em nossa vida seja sagrada. Esta porção vem nos ensinar que a única coisa que devemos fazer para sermos recompensados com uma bênção, e a única coisa necessária para torná-la sagrada é encontrar uma forma de compartilhá-la com os outros.

Esta semana é um momento maravilhoso para encontrar novas formas de transmitir seus dons pessoais, concedidos por Deus, ao mundo. Eu os encorajo a pegar um pedaço de papel e dividir em duas colunas. Do lado esquerdo, faça uma lista com tudo o que você é abençoado e na direita pense em uma maneira como você pode compartilhar com alguém. Nós usamos nossa casa somente como um teto sobre nossas cabeças ou abrimos nossa casa para os outros, criando uma atmosfera calorosa e acolhedora, na qual amigos podem também procurar refúgio, podem conviver e prosperar? Nós esmagamos nossa voz criativa, mantendo nosso talento somente para nós mesmos ou encontramos uma forma de postar nossa música na rede social, atuar em uma peça, ou escrever nosso primeiro conto como um meio de trazer alegria aos outros? Nós mantemos nossa espiritualidade para nós mesmos ou compartilhamos sabedoria com aqueles que querem aprender? Nós mantemos nossos punhos fechados, dizendo: “O que é meu, é meu e somente meu!” ou abrimos nossas mãos, e sentimos uma fração do que deve ser como ser a Luz, estendendo nossa beneficência aos outros?

Se pudermos pegar a bondade que é nossa e compartilhá-la com algum outro ser humano, então ela se torna sagrada.

Não é uma linda verdade que para cada ação de compartilhar que fazemos, o mundo se torna muito mais sagrado?

Esta semana, faça do compartilhar seus dons seu verdadeiro Norte.

Desejo a vocês uma semana abençoada,

Karen

P.S. Se você quiser se relacionar comigo, pode me encontrar na minha Mídia Social!

→ Clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg

 

Tudo o que você leva com você é o que você doou.

Isto está escrito no muro do Edifício e Escritório de Crédito George Bailey no filme “A Felicidade Não Se Compra”. É um sentimento lindo e algo que permanece verdadeiro a tudo o que o Criador tão graciosamente nos deu nesta vida. A beleza de uma benção não é que a recebemos, mas a de que sejamos capazes de compartilhá-la com os outros, enriquecendo a vida de quem nós nos  importamos e fazendo do mundo um lugar melhor.

Na porção desta semana de Ki Tisa, Deus diz a Moisés que ao contar os Israelitas, ele deveria instruir cada um deles a dar meio shekel. Moisés, então, é instruído a usar o dinheiro para o Tabernáculo, fazendo dele um memorial dos Israelitas para o Senhor. Ao fazer isso, Deus diz a Moisés que este meio shekel é sagrado.

Nem sempre nós associamos dinheiro com santidade. No entanto, aqui foi dito pelo próprio Criador a Moisés que o shekel é na verdade sagrado quando nós o usamos como um veículo para a melhoria das pessoas. Naturalmente nós não estamos falando aqui da moeda ou do papel, ou do real versos o shekel. O que está sendo dito é que o dinheiro é energia, um aspecto da Luz, que nós podemos direcionar seu uso de acordo com nosso livre arbítrio.

Cada um de nós é abençoado com dons. Para alguns, é o dom da saúde, mas para outros, pode ser o dom da sabedoria, música ou liderança.

Alguns são do tipo criativo, com a habilidade de escrever grandes novelas ou compor requintados sonetos, enquanto outros são matemáticos brilhantes ou inovadores geniais. Da mesma forma que cada um de nós tem uma centelha do Divino, também temos todos nós dons que vem do Divino.

Ki Tisa é a chave que desbloqueia as recompensas da plenitude, uma fórmula secreta com a qual nós podemos fazer com que qualquer coisa em nossa vida seja sagrada. Esta porção vem nos ensinar que a única coisa que devemos fazer para sermos recompensados com uma bênção, e a única coisa necessária para torná-la sagrada é encontrar uma forma de compartilhá-la com os outros.

Esta semana é um momento maravilhoso para encontrar novas formas de transmitir seus dons pessoais, concedidos por Deus, ao mundo. Eu os encorajo a pegar um pedaço de papel e dividir em duas colunas. Do lado esquerdo, faça uma lista com tudo o que você é abençoado e na direita pense em uma maneira como você pode compartilhar com alguém. Nós usamos nossa casa somente como um teto sobre nossas cabeças ou abrimos nossa casa para os outros, criando uma atmosfera calorosa e acolhedora, na qual amigos podem também procurar refúgio, podem conviver e prosperar? Nós esmagamos nossa voz criativa, mantendo nosso talento somente para nós mesmos ou encontramos uma forma de postar nossa música na rede social, atuar em uma peça, ou escrever nosso primeiro conto como um meio de trazer alegria aos outros? Nós mantemos nossa espiritualidade para nós mesmos ou compartilhamos sabedoria com aqueles que querem aprender? Nós mantemos nossos punhos fechados, dizendo: “O que é meu, é meu e somente meu!” ou abrimos nossas mãos, e sentimos uma fração do que deve ser como ser a Luz, estendendo nossa beneficência aos outros?

Se pudermos pegar a bondade que é nossa e compartilhá-la com algum outro ser humano, então ela se torna sagrada.

Não é uma linda verdade que para cada ação de compartilhar que fazemos, o mundo se torna muito mais sagrado?

Esta semana, faça do compartilhar seus dons seu verdadeiro Norte.

Desejo a vocês uma semana abençoada,

Karen

P.S. Se você quiser se relacionar comigo, pode me encontrar na minha Mídia Social!

→ Clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg