Falando com o Coração | por Karen Berg

Dizem que as palavras têm o poder de construir ou destruir. Nossas palavras e nosso poder para falar são incríveis dádivas que nos foram dadas pelo Criador e isso nos distingue de todas as outras criações da Terra. A boca conecta-se com nosso mundo físico, onde as coisas se manifestam. É por meio do poder das palavras que realmente podemos criar e materializar nossos pensamentos. Primeiro podemos apenas pensar numa ideia, mas somente quando começarmos a falar dela, ela ganhará vida e começará o processo de manifestação em nossas vidas. O poder do discurso não pode ser subestimado. Podemos bloquear a nós mesmos sem saber, pelas palavras que usamos.

Se as palavras têm poder de construir ou destruir, por que escolheríamos fazer a última? A verdade é que falamos palavras de negatividade somente por causa da negatividade interna. Infelizmente, medos e ciúme podem nos levar a falar de maneiras que destróem a nós mesmos e aos outros. Podemos impedir alguém de fazer uma ação positiva com palavras que desencorajam, degradam e causam medo. Ao contrário disso, podemos escolher ser como anjos para os outros, todos os dias, e ajudá-los a alcançar grandes coisas, encorajando-os com palavras positivas que animam. Temos um enorme poder naquilo que dizemos.

Somente quando nós falamos com o coração é que de fato usamos esta bela dádiva do discurso para criar a positividade de que precisamos neste mundo. Nesta semana, o Criador nos dá a dádiva da proteção contra o discurso negativo. O Criador remove medos e ciúme de modo que tudo o que fica é um espaço de energia positiva. Somos purificados de nosso próprio egoísmo e inveja, assim como ocorre com os outros. Tudo o que resta é amor e palavras de amor. Nesta semana, é dado a nós o poder de falar com nossos corações.

Nossa porção e remédio espiritual desta semana é Metzora. Metzora será lida nesta semana no que chamamos de o Grande Shabat, ou Shabat HaGadol. Shabat HaGadol é considerado o mais poderoso Shabat de todo o ano, porque precede a inestimável dádiva e abertura cósmica de Pêssach, ou Páscoa . A porção de Metzora e Shabat HaGadol são um duo poderoso planejado para nos preparar. É um grande alívio entender que o Criador está sempre nos provendo com as ferramentas e meios para melhorar nossas vidas e preenchê-las de bênçãos. Pêssach é uma daquelas dádivas anuais que melhoram nossas vidas.

A palavra metzora, quando dividida em duas, é “motzi ra”, que na prática significa “falar negatividade”. Pêssach pode também ser dividido em duas palavras, “peh sach”, que quer dizer “a boca que fala”. Disto podemos começar a ver uma importante conexão entre nossa porção e a abertura cósmica. Em Metzora, a doença da lepra é discutida, assim como seus tratamentos e cura. O sacerdote ajuda a curar aquelas pessoas e coisas contaminadas.

Aprendemos que falar negatividade é sua causa real. A negatividade interna que se manifesta em discurso negativo comumente joga de volta ao autor da fala, como bumerangue, as mais severas pragas da lepra, de variadas formas. Por meio de várias técnicas de purificação, o leproso é trazido à consciência de  sua negatividade. Pela auto-análise e desejo de mudar, o sacerdote é capaz de auxiliar na cura do leproso. Essa porção ajuda a purificar o processo para todos nós. Mas, principalmente, é desenhada para nos curar no nível de semente, removendo o que pode causar o desejo de destruir os outros com nossas palavras, em primeiro lugar.

Metzora ajuda a remover nossos próprios medos, que vivem por trás de nossas palavras negativas. Talvez quando não mais nos sentirmos tão medrosos, poderemos não mais ser inclinados a atacar os outros. Quando tudo o que vive dentro é puro amor, só conseguiremos falar sobre o amor.

A beleza desta semana é que nos é dada uma dose dupla de energia, quando a Metzora será lida no Shabat HaGadol. O Shabat HaGadol também nos auxilia na remoção de nossa negatividade, egoísmo e medos, preparando-nos para Pêssach. Quando estamos amedrontados pela nossa sobrevivência, nós ficamos em um modo animal que nos impede de abrir nossos corações e pensar nos outros. O Shabat HaGadol remove estes medos, permitindo-nos abraçar inteiramente a abertura cósmica de Pêssach, quando ocorre a remoção final de nossa negatividade e nos é dada a liberdade derradeira.

Uma liberdade que nos permite amar, sermos corajosos e satisfazermos nosso propósito, ou seja, sermos capazes de “peh sach”, ou “falar com nossas bocas” apenas palavras de amor e palavras do coração. Somos capazes de usar nossas palavras para ajudar a construir um ao outro e a ensinar nossos amigos, família e filhos que o Criador de verdade nos ama. Falemos a verdade de que cada um de nós tem o divino em si e podemos realizar aquilo que programamos em nossas mentes para realizar. Ao invés de dizer as inverdades da negatividade, somos capazes de falar a verdade do amor que existe. Dizemos a nós mesmos e aos outros que o Criador ama a cada um de nós e sempre estará lá para nós.

Não precisamos nunca temer ou nos preocupar que não será suficiente.  Nós nunca precisamos sentir que devemos competir com os outros. Cada um de nós tem um bonito e valioso propósito na Terra. Nós usamos nossas bocas não para destruir, mas somente para construir um ao outro. Usamos nosso discurso para lembrar uns aos outros que somos amados,  que podemos alcançar qualquer coisa e que uma vida de alegria e bênçãos está a nossa espera. Há um enorme poder e grandeza em nosso discurso uma vez que aprendemos a falar a verdade de nossos corações.

Nesta semana, em sua meditação, afirme a você mesmo com Verdades Universais. Afirmações são ferramentas importantes e efetivas para ajudar a melhorar nossas vidas. Nesta semana, repita a si mesmo: “O divino vive dentro de mim, eu sou divino. O amor vive dentro de mim, eu sou amado.” Reafirme isto de manhã e à noite, ao longo da semana. Permita que isto venha a banir seus medos e escuridão. Permita que isto encoraje você em seu próprio poder e potencial.

Sinta o amor do Criador e o amor que você tem dentro de si. Então, e somente então, fale a partir desse lugar. Fale aos outros para construí-los. Lembre a eles que são amados também, e que eles podem alcançar grandes coisas. Use estas palavras para ser um canal com o Criador. Deixe que os outros saibam que eles são bonitos e perfeitos da forma como foram criados. Quando você falar aos outros com o coração, desta maneira, você se tornará então capaz de falar a verdade. Pois palavras do coração não apenas nos constróem e curam -- elas nos libertam.

 

→ clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg

 

Dizem que as palavras têm o poder de construir ou destruir. Nossas palavras e nosso poder para falar são incríveis dádivas que nos foram dadas pelo Criador e isso nos distingue de todas as outras criações da Terra. A boca conecta-se com nosso mundo físico, onde as coisas se manifestam. É por meio do poder das palavras que realmente podemos criar e materializar nossos pensamentos. Primeiro podemos apenas pensar numa ideia, mas somente quando começarmos a falar dela, ela ganhará vida e começará o processo de manifestação em nossas vidas. O poder do discurso não pode ser subestimado. Podemos bloquear a nós mesmos sem saber, pelas palavras que usamos.

Se as palavras têm poder de construir ou destruir, por que escolheríamos fazer a última? A verdade é que falamos palavras de negatividade somente por causa da negatividade interna. Infelizmente, medos e ciúme podem nos levar a falar de maneiras que destróem a nós mesmos e aos outros. Podemos impedir alguém de fazer uma ação positiva com palavras que desencorajam, degradam e causam medo. Ao contrário disso, podemos escolher ser como anjos para os outros, todos os dias, e ajudá-los a alcançar grandes coisas, encorajando-os com palavras positivas que animam. Temos um enorme poder naquilo que dizemos.

Somente quando nós falamos com o coração é que de fato usamos esta bela dádiva do discurso para criar a positividade de que precisamos neste mundo. Nesta semana, o Criador nos dá a dádiva da proteção contra o discurso negativo. O Criador remove medos e ciúme de modo que tudo o que fica é um espaço de energia positiva. Somos purificados de nosso próprio egoísmo e inveja, assim como ocorre com os outros. Tudo o que resta é amor e palavras de amor. Nesta semana, é dado a nós o poder de falar com nossos corações.

Nossa porção e remédio espiritual desta semana é Metzora. Metzora será lida nesta semana no que chamamos de o Grande Shabat, ou Shabat HaGadol. Shabat HaGadol é considerado o mais poderoso Shabat de todo o ano, porque precede a inestimável dádiva e abertura cósmica de Pêssach, ou Páscoa . A porção de Metzora e Shabat HaGadol são um duo poderoso planejado para nos preparar. É um grande alívio entender que o Criador está sempre nos provendo com as ferramentas e meios para melhorar nossas vidas e preenchê-las de bênçãos. Pêssach é uma daquelas dádivas anuais que melhoram nossas vidas.

A palavra metzora, quando dividida em duas, é “motzi ra”, que na prática significa “falar negatividade”. Pêssach pode também ser dividido em duas palavras, “peh sach”, que quer dizer “a boca que fala”. Disto podemos começar a ver uma importante conexão entre nossa porção e a abertura cósmica. Em Metzora, a doença da lepra é discutida, assim como seus tratamentos e cura. O sacerdote ajuda a curar aquelas pessoas e coisas contaminadas.

Aprendemos que falar negatividade é sua causa real. A negatividade interna que se manifesta em discurso negativo comumente joga de volta ao autor da fala, como bumerangue, as mais severas pragas da lepra, de variadas formas. Por meio de várias técnicas de purificação, o leproso é trazido à consciência de  sua negatividade. Pela auto-análise e desejo de mudar, o sacerdote é capaz de auxiliar na cura do leproso. Essa porção ajuda a purificar o processo para todos nós. Mas, principalmente, é desenhada para nos curar no nível de semente, removendo o que pode causar o desejo de destruir os outros com nossas palavras, em primeiro lugar.

Metzora ajuda a remover nossos próprios medos, que vivem por trás de nossas palavras negativas. Talvez quando não mais nos sentirmos tão medrosos, poderemos não mais ser inclinados a atacar os outros. Quando tudo o que vive dentro é puro amor, só conseguiremos falar sobre o amor.

A beleza desta semana é que nos é dada uma dose dupla de energia, quando a Metzora será lida no Shabat HaGadol. O Shabat HaGadol também nos auxilia na remoção de nossa negatividade, egoísmo e medos, preparando-nos para Pêssach. Quando estamos amedrontados pela nossa sobrevivência, nós ficamos em um modo animal que nos impede de abrir nossos corações e pensar nos outros. O Shabat HaGadol remove estes medos, permitindo-nos abraçar inteiramente a abertura cósmica de Pêssach, quando ocorre a remoção final de nossa negatividade e nos é dada a liberdade derradeira.

Uma liberdade que nos permite amar, sermos corajosos e satisfazermos nosso propósito, ou seja, sermos capazes de “peh sach”, ou “falar com nossas bocas” apenas palavras de amor e palavras do coração. Somos capazes de usar nossas palavras para ajudar a construir um ao outro e a ensinar nossos amigos, família e filhos que o Criador de verdade nos ama. Falemos a verdade de que cada um de nós tem o divino em si e podemos realizar aquilo que programamos em nossas mentes para realizar. Ao invés de dizer as inverdades da negatividade, somos capazes de falar a verdade do amor que existe. Dizemos a nós mesmos e aos outros que o Criador ama a cada um de nós e sempre estará lá para nós.

Não precisamos nunca temer ou nos preocupar que não será suficiente.  Nós nunca precisamos sentir que devemos competir com os outros. Cada um de nós tem um bonito e valioso propósito na Terra. Nós usamos nossas bocas não para destruir, mas somente para construir um ao outro. Usamos nosso discurso para lembrar uns aos outros que somos amados,  que podemos alcançar qualquer coisa e que uma vida de alegria e bênçãos está a nossa espera. Há um enorme poder e grandeza em nosso discurso uma vez que aprendemos a falar a verdade de nossos corações.

Nesta semana, em sua meditação, afirme a você mesmo com Verdades Universais. Afirmações são ferramentas importantes e efetivas para ajudar a melhorar nossas vidas. Nesta semana, repita a si mesmo: “O divino vive dentro de mim, eu sou divino. O amor vive dentro de mim, eu sou amado.” Reafirme isto de manhã e à noite, ao longo da semana. Permita que isto venha a banir seus medos e escuridão. Permita que isto encoraje você em seu próprio poder e potencial.

Sinta o amor do Criador e o amor que você tem dentro de si. Então, e somente então, fale a partir desse lugar. Fale aos outros para construí-los. Lembre a eles que são amados também, e que eles podem alcançar grandes coisas. Use estas palavras para ser um canal com o Criador. Deixe que os outros saibam que eles são bonitos e perfeitos da forma como foram criados. Quando você falar aos outros com o coração, desta maneira, você se tornará então capaz de falar a verdade. Pois palavras do coração não apenas nos constróem e curam -- elas nos libertam.

 

→ clique aqui para ler outros artigos de Karen Berg