Conectando-se à Força por trás da Criação | por Michael Berg

Na porção Pekudei está a construção definitiva e a reunião de todas as peças do Mishkan, o Tabernáculo, o lugar de descanso para a Luz do Criador no deserto. O Midrash nos diz que o trabalho de Moisés e Bezalel, o principal arquiteto que construiu o Tabernáculo, espelhou a criação do mundo. Bezalel, está escrito, conhecia a combinação de letras, o Nome de Deus, com o qual o Criador criou este mundo e foi capaz de usá-lo.

Então, qual é o entendimento dessa afirmação e, mais importante, o que vamos receber dela? Há dois aspectos principais no estudo da Kabbalah: há a parte que nos dá a direção de como crescer e mudar para que possamos nos conectar com o Criador e receber mais dessa Luz e dessas bênçãos em nossa vida; e há a outra parte, que são as ferramentas. As ferramentas são as combinações de letras que compõem os Nomes de Deus e suas diferentes meditações. Esse aspecto é tão importante quanto o outro para o nosso crescimento, porque não importa quão poderosos possamos ser para facilitar nossa própria transformação, sem essas ferramentas é muito difícil alcançar o verdadeiro crescimento e conexão para a qual viemos a este mundo.

Há uma seção do Zohar relacionada a isso, que eu ouvi e li inúmeras vezes, mas realmente ficou comigo quando ouvi meu pai, Rav Berg, citá-la quando estávamos em uma viagem a Israel, cerca de 25 anos atrás. A seção diz: “A Luz do Criador está perto de todos aqueles que chamam e pedem por Sua assistência, todos aqueles que chamam em verdade”. Parece que está escrito nesse trecho do Zohar que nem todo mundo que ora recebe a resposta, ou a Luz, mas que somente aqueles que chamam em verdade o farão.

Então, o que significa chamar em verdade? Muitas vezes, quando precisamos de coisas e queremos nos conectar ao Criador para receber Luz e bênçãos, não sentimos que a Luz vem até nós. E o Rav disse que no Zohar está escrito por quê; a razão pela qual isso não vem para nós é porque precisamos ter conhecimento desses canais de Luz e estarmos chamando com o Nome certo. Se não tivermos conhecimento dos Nomes corretos ou não os usarmos corretamente, será muito difícil atrair a Luz que precisamos e estamos pedindo.

Há aqueles, no entanto, que conhecem os Nomes certos para usar, o canal correto pelo qual atrair a Luz; Bezalel era uma dessas pessoas, e quero me concentrar no Nome com o qual ele se conectou. Quando chegarmos a entender o poder desse Nome e começarmos a usá-lo, esperamos poder ser elevados para receber e nos conectar mais com a Luz do Criador.

Para explicar o Nome que ele usou, eu quero compartilhar uma seção do Zohar Chadash. O Zohar Chadash, ou o Novo Zohar, foi descoberto depois do que conhecemos como o Zohar regular. O Novo Zohar ainda faz parte dos mesmos ensinamentos de Rav Shimon bar Yochai e acabou sendo encontrado mais tarde e impresso separadamente. Está escrito em Beresheet, como sabemos, que no princípio o Criador criou os céus e a terra. Em hebraico, “os céus e a terra”,  et hashamayim ve'et ha'arets.

E Rav Shimon diz que a primeira letra de cada uma dessas quatro palavras, Aleph Hey Vav Hey, compõe o Nome que é a força que anima toda a criação como a conhecemos hoje. E esse foi o Nome que Bezalel usou. Esse Nome não é tão comum quanto os outros que conhecemos, como o Tetragrama, o Yud Kei Vav Kei, por exemplo, mas Rav Shimon nos diz aqui que ele é um dos mais importantes para conhecer. Quando ele diz “para conhecer”, significa usá-lo e conectar-se à sua essência. Por que o Aleph Hey Vav Hey é tão importante, pergunta Rav Shimon? Porque esse Nome, composto por esses quatro canais de Luz, é a força e a energia eterna que permite que os céus, a terra e a natureza cresçam, se desenvolvam e persistam.

Então, Rav Shimon revela algo muito interessante. Está escrito no Zohar e no Talmud que todas as coisas neste mundo que crescem, até mesmo uma folha de grama, têm o que é chamado de um anjo pairando acima delas, pressionando, dizendo: “Você precisa crescer e mudar”. Tudo neste mundo que cresce, assim como os seres humanos, o fazem por intermédio desse anjo. Esse não é um anjo como costumamos pensar, em uma forma com asas; pelo contrário: é este Nome, o Aleph Hey Vav Hey.

É a Luz e a energia que fluem através dessa combinação de letras que é chamada um anjo e permite não apenas que a vegetação cresça, mas que cada um de nós possa também crescer. Portanto, Rav Shimon nos diz que, quando está escrito no Talmud que não há uma folha de grama que cresça sem um anjo dizendo a ela para crescer, ele está se referindo a este Nome, à energia nas letras Aleph Hey Vav Hey.

Quando entendemos isso, podemos começar a ver que, para aqueles de nós que querem crescer e ser preenchidos com a força que criou a eternidade dentro da natureza, isso se dá através da combinação dessas letras. Como tal, passamos a apreciar o poder de estarmos conectados ao Aleph Hey Vav Hey, a força por trás da criação. É realmente a força, como o Zohar diz, que Conecta a Luz do Criador e os mundos superiores a este mundo físico. Qualquer falta de desejo de crescimento, ou falta de crescimento em si, que existe neste mundo é de alguma forma uma falta de conexão com esse Nome. E no Shabat Pekudei temos a incrível oportunidade de despertar nosso desejo e habilidade de usar o Aleph Hey Vav Hey e nos conectar com a força por trás da criação, como Bezalel fez na criação do Tabernáculo.

 

→ clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg

 

Na porção Pekudei está a construção definitiva e a reunião de todas as peças do Mishkan, o Tabernáculo, o lugar de descanso para a Luz do Criador no deserto. O Midrash nos diz que o trabalho de Moisés e Bezalel, o principal arquiteto que construiu o Tabernáculo, espelhou a criação do mundo. Bezalel, está escrito, conhecia a combinação de letras, o Nome de Deus, com o qual o Criador criou este mundo e foi capaz de usá-lo.

Então, qual é o entendimento dessa afirmação e, mais importante, o que vamos receber dela? Há dois aspectos principais no estudo da Kabbalah: há a parte que nos dá a direção de como crescer e mudar para que possamos nos conectar com o Criador e receber mais dessa Luz e dessas bênçãos em nossa vida; e há a outra parte, que são as ferramentas. As ferramentas são as combinações de letras que compõem os Nomes de Deus e suas diferentes meditações. Esse aspecto é tão importante quanto o outro para o nosso crescimento, porque não importa quão poderosos possamos ser para facilitar nossa própria transformação, sem essas ferramentas é muito difícil alcançar o verdadeiro crescimento e conexão para a qual viemos a este mundo.

Há uma seção do Zohar relacionada a isso, que eu ouvi e li inúmeras vezes, mas realmente ficou comigo quando ouvi meu pai, Rav Berg, citá-la quando estávamos em uma viagem a Israel, cerca de 25 anos atrás. A seção diz: “A Luz do Criador está perto de todos aqueles que chamam e pedem por Sua assistência, todos aqueles que chamam em verdade”. Parece que está escrito nesse trecho do Zohar que nem todo mundo que ora recebe a resposta, ou a Luz, mas que somente aqueles que chamam em verdade o farão.

Então, o que significa chamar em verdade? Muitas vezes, quando precisamos de coisas e queremos nos conectar ao Criador para receber Luz e bênçãos, não sentimos que a Luz vem até nós. E o Rav disse que no Zohar está escrito por quê; a razão pela qual isso não vem para nós é porque precisamos ter conhecimento desses canais de Luz e estarmos chamando com o Nome certo. Se não tivermos conhecimento dos Nomes corretos ou não os usarmos corretamente, será muito difícil atrair a Luz que precisamos e estamos pedindo.

Há aqueles, no entanto, que conhecem os Nomes certos para usar, o canal correto pelo qual atrair a Luz; Bezalel era uma dessas pessoas, e quero me concentrar no Nome com o qual ele se conectou. Quando chegarmos a entender o poder desse Nome e começarmos a usá-lo, esperamos poder ser elevados para receber e nos conectar mais com a Luz do Criador.

Para explicar o Nome que ele usou, eu quero compartilhar uma seção do Zohar Chadash. O Zohar Chadash, ou o Novo Zohar, foi descoberto depois do que conhecemos como o Zohar regular. O Novo Zohar ainda faz parte dos mesmos ensinamentos de Rav Shimon bar Yochai e acabou sendo encontrado mais tarde e impresso separadamente. Está escrito em Beresheet, como sabemos, que no princípio o Criador criou os céus e a terra. Em hebraico, “os céus e a terra”,  et hashamayim ve'et ha'arets.

E Rav Shimon diz que a primeira letra de cada uma dessas quatro palavras, Aleph Hey Vav Hey, compõe o Nome que é a força que anima toda a criação como a conhecemos hoje. E esse foi o Nome que Bezalel usou. Esse Nome não é tão comum quanto os outros que conhecemos, como o Tetragrama, o Yud Kei Vav Kei, por exemplo, mas Rav Shimon nos diz aqui que ele é um dos mais importantes para conhecer. Quando ele diz “para conhecer”, significa usá-lo e conectar-se à sua essência. Por que o Aleph Hey Vav Hey é tão importante, pergunta Rav Shimon? Porque esse Nome, composto por esses quatro canais de Luz, é a força e a energia eterna que permite que os céus, a terra e a natureza cresçam, se desenvolvam e persistam.

Então, Rav Shimon revela algo muito interessante. Está escrito no Zohar e no Talmud que todas as coisas neste mundo que crescem, até mesmo uma folha de grama, têm o que é chamado de um anjo pairando acima delas, pressionando, dizendo: “Você precisa crescer e mudar”. Tudo neste mundo que cresce, assim como os seres humanos, o fazem por intermédio desse anjo. Esse não é um anjo como costumamos pensar, em uma forma com asas; pelo contrário: é este Nome, o Aleph Hey Vav Hey.

É a Luz e a energia que fluem através dessa combinação de letras que é chamada um anjo e permite não apenas que a vegetação cresça, mas que cada um de nós possa também crescer. Portanto, Rav Shimon nos diz que, quando está escrito no Talmud que não há uma folha de grama que cresça sem um anjo dizendo a ela para crescer, ele está se referindo a este Nome, à energia nas letras Aleph Hey Vav Hey.

Quando entendemos isso, podemos começar a ver que, para aqueles de nós que querem crescer e ser preenchidos com a força que criou a eternidade dentro da natureza, isso se dá através da combinação dessas letras. Como tal, passamos a apreciar o poder de estarmos conectados ao Aleph Hey Vav Hey, a força por trás da criação. É realmente a força, como o Zohar diz, que Conecta a Luz do Criador e os mundos superiores a este mundo físico. Qualquer falta de desejo de crescimento, ou falta de crescimento em si, que existe neste mundo é de alguma forma uma falta de conexão com esse Nome. E no Shabat Pekudei temos a incrível oportunidade de despertar nosso desejo e habilidade de usar o Aleph Hey Vav Hey e nos conectar com a força por trás da criação, como Bezalel fez na criação do Tabernáculo.

 

→ clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg