A Cura para a Escuridão | por Michael Berg

Está escrito no começo da porção Vayigash: Vayigash elav Yehuda. Yehuda, o líder dos irmãos de José, vai “ficar de pé” para José, o que significa que ele vai falar com ele ou vir em direção a ele. Então, está escrito que chega ao ponto em que José, depois de todos esses anos, não podia mais deixar de revelar quem ele realmente era para seus irmãos, terminando assim toda a dor para eles e seu pai, Jacó.


Então, eu quero focar no segredo do que significa que Yehuda vem para José, porque é um entendimento importante. O Sefat Emet diz que a melhor coisa a fazer sempre que uma pessoa tem uma experiência na qual a Luz do Criador não parece estar revelada, sempre que uma pessoa sente dor, desafio ou escuridão, é um conceito que ele chama de lehitbatel, que significa, essencialmente, "Eu recebo o que está acontecendo e me submeto completamente a isso".


O que geralmente ocorre quando nos encontramos em uma situação em que sentimos dor por algo que aconteceu ou está acontecendo? Nós combatemos isso. Mesmo que seja imutável no momento, fazemos tudo o que podemos para não aceitar. No entanto, a primeira coisa que o Sefat Emet diz que temos que fazer é entender que se isso está acontecendo, precisamos aceitar completamente, porque não importa o quão ruim pareça, está vindo da Luz do Criador. Com esse entendimento, portanto, chegamos a ver que, quando está escrito "Yehuda vem em direção a", na verdade não significa que ele está vindo em direção a José, mas que ele está, em sua consciência, vindo em direção à situação. Vayigash elav Yehuda significa que Yehuda está se aproximando e se aproximando da Luz do Criador que está dentro da situação e, portanto, aceitando-a.


Quando Yehuda está de pé ali, ele está dizendo: "Esta é uma situação terrível. Parece que a pior coisa aconteceu – Benjamim é um escravo no Egito, e meu pai, Jacó, vai ficar de coração partido e pode morrer desta terrível situação, mas tenho que aceitar que isso está acontecendo. Eu tenho que me submeter a esta realidade e sei que, mesmo que pareça loucura, esta é a Luz do Criador". E é isso que está acontecendo no Shabat Vayigash; é o trabalho da consciência de Yehuda e de nós mesmos que, quando chegamos a uma situação negativa ou sombria, nos aproximamos dela.


Vayigash elav Yehuda não foi uma decisão momentânea; foi por causa de todo o trabalho espiritual de consciência que Yehuda fez. Claro, esse foi um momento de grande dor e angústia para ele, mas ele percebeu que a única coisa que ele poderia fazer para mudar a situação era abraçá-lo e se aproximar mais em sua consciência, sabendo que era da Luz do Criador.


No início da porção, Yehuda não está dizendo nada de novo e está falando consigo mesmo, em vez de com José, sobre a realidade da situação que causará tanta dor a seu pai. E ele aceita isso. Repetir a história várias vezes não é algo que normalmente fazemos quando enfrentamos uma negatividade. Em vez disso, tentamos nos distanciar dela, não apenas fisicamente, mas também em nossas mentes. Nós não queremos abraçá-la ou aceitá-la. Mas isso é o que Yehuda estava fazendo, dizendo: "Eu aceito que isso é o que está acontecendo. Mesmo que pareça completamente escuro, mesmo que pareça completamente errado, a Luz do Criador está aqui".


E, então, como Yehuda faz esse trabalho para aceitar a realidade que se apresenta, a verdadeira essência e Luz na situação podem e são reveladas. Assim, quando está escrito que José não pode se conter, isso significa que a Luz não pode mais ser retida. Tem que irromper adiante, e a Luz dentro da situação tem que se revelar, até que finalmente a realidade interna, a Luz do Criador dessa situação é revelada, e toda a escuridão, barreiras e negatividade vão embora.


Então, o que o Sefat Emet está dizendo, e isso é realmente importante, é que a cura para a escuridão é através da realização desse trabalho de consciência, porque, então, a Luz tem que se revelar. Quando aceitamos a realidade e reconhecemos que ela vem da Luz do Criador, derrubamos todas as paredes e vemos a totalidade da Luz e todas as bênçãos que advêm dela. É assim que uma pessoa pode transformar cada situação, mas não é fácil, pois é um trabalho interno constante. Se estamos em uma situação que é sombria ou desafiadora, a única saída real é empurrar nossa consciência o tempo todo e aceitar e abraçar a situação, em vez de fugir dela. Por quê? Porque sabemos que, dentro da situação, deve haver a Luz do Criador. E quebrando repetidamente a parede com essa consciência, a Luz não pode mais ser retida.


É disso que trata o Shabat Vayigash: a cura para toda a escuridão, o dom do trabalho da consciência que nos dá a capacidade de romper as paredes da negatividade. Sim, nós obtemos o poder, a força e a habilidade da Luz do Criador para fazer esse trabalho no Shabat Vayigash, mas no final do dia, os únicos que podem revelar as barreiras da escuridão somos nós mesmos... e a única maneira de fazer isso, como acabamos de aprender, é por essa luta de consciência.

 

→ clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg

 

Está escrito no começo da porção Vayigash: Vayigash elav Yehuda. Yehuda, o líder dos irmãos de José, vai “ficar de pé” para José, o que significa que ele vai falar com ele ou vir em direção a ele. Então, está escrito que chega ao ponto em que José, depois de todos esses anos, não podia mais deixar de revelar quem ele realmente era para seus irmãos, terminando assim toda a dor para eles e seu pai, Jacó.


Então, eu quero focar no segredo do que significa que Yehuda vem para José, porque é um entendimento importante. O Sefat Emet diz que a melhor coisa a fazer sempre que uma pessoa tem uma experiência na qual a Luz do Criador não parece estar revelada, sempre que uma pessoa sente dor, desafio ou escuridão, é um conceito que ele chama de lehitbatel, que significa, essencialmente, "Eu recebo o que está acontecendo e me submeto completamente a isso".


O que geralmente ocorre quando nos encontramos em uma situação em que sentimos dor por algo que aconteceu ou está acontecendo? Nós combatemos isso. Mesmo que seja imutável no momento, fazemos tudo o que podemos para não aceitar. No entanto, a primeira coisa que o Sefat Emet diz que temos que fazer é entender que se isso está acontecendo, precisamos aceitar completamente, porque não importa o quão ruim pareça, está vindo da Luz do Criador. Com esse entendimento, portanto, chegamos a ver que, quando está escrito "Yehuda vem em direção a", na verdade não significa que ele está vindo em direção a José, mas que ele está, em sua consciência, vindo em direção à situação. Vayigash elav Yehuda significa que Yehuda está se aproximando e se aproximando da Luz do Criador que está dentro da situação e, portanto, aceitando-a.


Quando Yehuda está de pé ali, ele está dizendo: "Esta é uma situação terrível. Parece que a pior coisa aconteceu – Benjamim é um escravo no Egito, e meu pai, Jacó, vai ficar de coração partido e pode morrer desta terrível situação, mas tenho que aceitar que isso está acontecendo. Eu tenho que me submeter a esta realidade e sei que, mesmo que pareça loucura, esta é a Luz do Criador". E é isso que está acontecendo no Shabat Vayigash; é o trabalho da consciência de Yehuda e de nós mesmos que, quando chegamos a uma situação negativa ou sombria, nos aproximamos dela.


Vayigash elav Yehuda não foi uma decisão momentânea; foi por causa de todo o trabalho espiritual de consciência que Yehuda fez. Claro, esse foi um momento de grande dor e angústia para ele, mas ele percebeu que a única coisa que ele poderia fazer para mudar a situação era abraçá-lo e se aproximar mais em sua consciência, sabendo que era da Luz do Criador.


No início da porção, Yehuda não está dizendo nada de novo e está falando consigo mesmo, em vez de com José, sobre a realidade da situação que causará tanta dor a seu pai. E ele aceita isso. Repetir a história várias vezes não é algo que normalmente fazemos quando enfrentamos uma negatividade. Em vez disso, tentamos nos distanciar dela, não apenas fisicamente, mas também em nossas mentes. Nós não queremos abraçá-la ou aceitá-la. Mas isso é o que Yehuda estava fazendo, dizendo: "Eu aceito que isso é o que está acontecendo. Mesmo que pareça completamente escuro, mesmo que pareça completamente errado, a Luz do Criador está aqui".


E, então, como Yehuda faz esse trabalho para aceitar a realidade que se apresenta, a verdadeira essência e Luz na situação podem e são reveladas. Assim, quando está escrito que José não pode se conter, isso significa que a Luz não pode mais ser retida. Tem que irromper adiante, e a Luz dentro da situação tem que se revelar, até que finalmente a realidade interna, a Luz do Criador dessa situação é revelada, e toda a escuridão, barreiras e negatividade vão embora.


Então, o que o Sefat Emet está dizendo, e isso é realmente importante, é que a cura para a escuridão é através da realização desse trabalho de consciência, porque, então, a Luz tem que se revelar. Quando aceitamos a realidade e reconhecemos que ela vem da Luz do Criador, derrubamos todas as paredes e vemos a totalidade da Luz e todas as bênçãos que advêm dela. É assim que uma pessoa pode transformar cada situação, mas não é fácil, pois é um trabalho interno constante. Se estamos em uma situação que é sombria ou desafiadora, a única saída real é empurrar nossa consciência o tempo todo e aceitar e abraçar a situação, em vez de fugir dela. Por quê? Porque sabemos que, dentro da situação, deve haver a Luz do Criador. E quebrando repetidamente a parede com essa consciência, a Luz não pode mais ser retida.


É disso que trata o Shabat Vayigash: a cura para toda a escuridão, o dom do trabalho da consciência que nos dá a capacidade de romper as paredes da negatividade. Sim, nós obtemos o poder, a força e a habilidade da Luz do Criador para fazer esse trabalho no Shabat Vayigash, mas no final do dia, os únicos que podem revelar as barreiras da escuridão somos nós mesmos... e a única maneira de fazer isso, como acabamos de aprender, é por essa luta de consciência.

 

→ clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg