Em tempos de escuridão, nossa alma está entusiasmada | Michael Berg

A porção Vayechi começa da seguinte forma: Vayechi Yaakov b'Eretz Mitzrayim, Jacó viveu no Egito por 17 anos. Nas porções anteriores, lemos sobre a vida de Jacó e todas as dificuldades que ele teve. Mas, então, tudo o que lemos a respeito de seu tempo no Egito é que ele viveu lá por 17 anos. Assim, o que aconteceu durante esses 17 anos? Por que não somos informados sobre eles? Ele passou aqueles últimos 17 anos de sua vida cercado por José e seus filhos, e ficou muito feliz; no entanto, isso não é realmente o que é importante. É que, durante esses 17 anos, seus desafios acabaram.

Jacó foi uma das almas mais elevadas que já veio a este mundo, por isso não é que aqueles 17 anos não foram preenchidos com trabalho espiritual, ações de compartilhar ou conexão com a Luz do Criador – eles foram. Mas a razão pela qual há sentenças, parágrafos e capítulos sobre todo o resto – a dor de Raquel, a dor de Labão, a dor de Esaú, a dor de José – é o motivo por que Jacó veio ao mundo, e através do qual sua alma se conectou e mudou.

Na vida, acho que a maioria de nós é inspirada e animada quando está  fazendo o trabalho espiritual e as coisas estão indo bem para nós. No entanto, ao fazê-lo, estamos esquecendo a verdade espiritual básica: a Luz é revelada nos momentos de desafio. Como tal, podemos chegar a entender que a razão pela qual tudo o que nos é dito sobre Jacó durante seu tempo no Egito é que ele viveu lá por 17 anos porque não foi tão desafiador quanto todo o resto. E precisamos nos lembrar disso por nós mesmos. É tão fácil ficarmos desapontados e frustrados quando somos desafiados, quer de grandes ou pequenas formas. Mas quando o fazemos, agora, com esse entendimento, podemos nos lembrar de que nesses momentos estamos revelando a Luz.

Está escrito no Zohar, nesta parte, que a palavra vayechi no princípio representa Chiyut, uma conexão real com a Luz do Criador na terra do Egito. Rav Yosi pergunta: O que está acontecendo neste Shabat, por que é um Shabat tão significativo, com tanta Luz revelada? Ele responde que Jacó tinha uma profecia maior, mais clara e mais pura enquanto ele estava no Egito do que a profecia que ele recebeu na Terra de Israel, que é o estado mais elevado. Jacó viu todo o caminho até o fim, viu o exílio e as trevas que virão para a humanidade pelo resto da história, mas não se elevou a esse estado até estar no Egito, o que representa os tempos de desafio e trevas.

Portanto, quando está escrito Vayechi Yaakov, isso significa que Jacó estava ligado à Luz mais poderosa do Criador, a Luz à qual somente Moisés – e nenhuma outra pessoa jamais – se conectou. Por quê? B'eretz Mitzrayim; Jacó foi capaz de alcançá-lo, porque foi nos momentos de desafio. A única maneira de receber esse elevado estado de conexão, esse elevado estado de clareza, é passar por desafios.

Aprendemos com isso que, embora possamos estar nos sentindo desafiados, estressados, infelizes ou desapontados, nossa alma está animada, porque sabe que é por isso que estamos aqui. Nossa alma está dizendo: “Dê-me a Luz e a revelação que vem quando estou passando pelo Egito, através do desafio. Dê-me a habilidade de atrair a força da Luz para os tempos de escuridão”. É uma ferramenta espiritual muito importante e prática que nos é dada no Shabat Vayechi, e esperamos que todos possamos apreciar e começar a usar.

 

→ clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg

 

A porção Vayechi começa da seguinte forma: Vayechi Yaakov b'Eretz Mitzrayim, Jacó viveu no Egito por 17 anos. Nas porções anteriores, lemos sobre a vida de Jacó e todas as dificuldades que ele teve. Mas, então, tudo o que lemos a respeito de seu tempo no Egito é que ele viveu lá por 17 anos. Assim, o que aconteceu durante esses 17 anos? Por que não somos informados sobre eles? Ele passou aqueles últimos 17 anos de sua vida cercado por José e seus filhos, e ficou muito feliz; no entanto, isso não é realmente o que é importante. É que, durante esses 17 anos, seus desafios acabaram.

Jacó foi uma das almas mais elevadas que já veio a este mundo, por isso não é que aqueles 17 anos não foram preenchidos com trabalho espiritual, ações de compartilhar ou conexão com a Luz do Criador – eles foram. Mas a razão pela qual há sentenças, parágrafos e capítulos sobre todo o resto – a dor de Raquel, a dor de Labão, a dor de Esaú, a dor de José – é o motivo por que Jacó veio ao mundo, e através do qual sua alma se conectou e mudou.

Na vida, acho que a maioria de nós é inspirada e animada quando está  fazendo o trabalho espiritual e as coisas estão indo bem para nós. No entanto, ao fazê-lo, estamos esquecendo a verdade espiritual básica: a Luz é revelada nos momentos de desafio. Como tal, podemos chegar a entender que a razão pela qual tudo o que nos é dito sobre Jacó durante seu tempo no Egito é que ele viveu lá por 17 anos porque não foi tão desafiador quanto todo o resto. E precisamos nos lembrar disso por nós mesmos. É tão fácil ficarmos desapontados e frustrados quando somos desafiados, quer de grandes ou pequenas formas. Mas quando o fazemos, agora, com esse entendimento, podemos nos lembrar de que nesses momentos estamos revelando a Luz.

Está escrito no Zohar, nesta parte, que a palavra vayechi no princípio representa Chiyut, uma conexão real com a Luz do Criador na terra do Egito. Rav Yosi pergunta: O que está acontecendo neste Shabat, por que é um Shabat tão significativo, com tanta Luz revelada? Ele responde que Jacó tinha uma profecia maior, mais clara e mais pura enquanto ele estava no Egito do que a profecia que ele recebeu na Terra de Israel, que é o estado mais elevado. Jacó viu todo o caminho até o fim, viu o exílio e as trevas que virão para a humanidade pelo resto da história, mas não se elevou a esse estado até estar no Egito, o que representa os tempos de desafio e trevas.

Portanto, quando está escrito Vayechi Yaakov, isso significa que Jacó estava ligado à Luz mais poderosa do Criador, a Luz à qual somente Moisés – e nenhuma outra pessoa jamais – se conectou. Por quê? B'eretz Mitzrayim; Jacó foi capaz de alcançá-lo, porque foi nos momentos de desafio. A única maneira de receber esse elevado estado de conexão, esse elevado estado de clareza, é passar por desafios.

Aprendemos com isso que, embora possamos estar nos sentindo desafiados, estressados, infelizes ou desapontados, nossa alma está animada, porque sabe que é por isso que estamos aqui. Nossa alma está dizendo: “Dê-me a Luz e a revelação que vem quando estou passando pelo Egito, através do desafio. Dê-me a habilidade de atrair a força da Luz para os tempos de escuridão”. É uma ferramenta espiritual muito importante e prática que nos é dada no Shabat Vayechi, e esperamos que todos possamos apreciar e começar a usar.

 

→ clique aqui para ler outros artigos de Michael Berg